Sobre

A Vollüspa pretende estabelecer-se no mercado português como uma série de antologias de contos de literatura fantástica. O primeiro número, de 2012, publica 15 histórias de outros tantos autores portugueses e está dividido em três géneros: (i) Ficção Científica; (ii) Terror; e (iii) Fantasia.

O primeiro número já está disponível e as submissões para o segundo número abrirão em breve!

Autores publicados no primeiro número:

Afonso Cruz
Álvaro de Sousa Holstein
Carla Ribeiro
Carlos Silva
Carina Portugal
João Ventura
Joel Puga
José Manuel Morais
José Pedro Lopes
Luís Filipe Silva
Marcelina Gama Leandro
Nuno Gonçalo Poças
Pedro Ventura
Regina Catarino
Roberto Mendes

 Capa:

Augusto Peixoto

Lettering:

Rafael Mendes

Parte do Prefácio:

Muito mais que um título, Vollüspa significa renovação, a morte do velho e o nascimento do novo, purificação, se o leitor preferir. Foi deste vocábulo da mitologia Nórdica, retirado do Edda Poético, fonte de inspiração de muita da literatura fantástica, que surgiu a ideia um trabalho desde tipo.

A ideia é simples: juntar alguns dos melhores autores portugueses de literatura fantástica com vozes mais desconhecidas, mas não menos importantes, e dar a conhecer os seus trabalhos de ficção curta. O objectivo é claro: ajudar a alcançar uma revitalização no género da Ficção Científica e do Fantástico! A literatura fantástica precisa destes projectos. É necessário dar a conhecer novos mundos, bem como oferecer uma nova base de trabalho para os autores, onde possam desenvolver a sua paixão. 

Os três grandes géneros da literatura fantástica estão representados neste volume: a Ficção Científica, com textos de Afonso Cruz, João Ventura, Luís Filipe Silva, Carlos Silva e também com um texto da autoria do coordenador, Roberto Mendes. É notória uma aproximação ao Terror e ao Realismo Mágico nos textos de José Pedro Lopes e de José Manuel Morais. A fantasia de Joel Puga, Carla Ribeiro, Álvaro de Sousa Holstein, Regina Catarino, Marcelina Gama Leandro, Nuno Gonçalo Poças, Carina Portugal e o conto de Pedro Ventura, que recupera o ambiente de Rod Serling, oferecendo ao leitor uma viagem no universo típico de Twilight Zone, completam o ciclo desta primeira Vollüspa. O leitor pode deambular entre a história de um último vampiro, receber os recados de máquinas que escrevem sozinhas, conhecer raças alienígenas que dominam os humanos num futuro distante, assistir à queda de Roma, ouvir os acordes de uma música que toca as almas de uma forma muito especial, ser levado ao limite pela figura mítica da morte, viajar pelos céus descobrindo os seus segredos e celebrar um natal artificial, onde tudo imita o verdadeiro, sempre com a devida patente registada…

Primeiro texto sobre a Vollüspa no Correio do Fantástico!

Vollüspa – A antologia de contos do fantástico!

Hoje um velho sonho renasceu, brotando das cinzas qual fénix mágica! Hoje finalmente vi um mero pensamento, mero sonho, ganhar forma e relevo. Há muito que tinha pensado partir para um projecto novo, não só para mim, também para o universo editorial português; Pequei talvez pela inércia com que fui desenvolvendo a ideia, que por muito tempo não passou de simples devaneio, encontrando ouvidos apenas na minha companheira de vida, que tanto escutou e aconselhou. A coragem para apresentar o projecto foi surgindo compassada. Passo a explicar:

Nasce hoje um conceito de revista muito próprio, atrevo-me a dizer que único (por desconhecimento de projectos semelhantes em Portugal); Falo-vos de uma revista de contos do fantástico que junta novas vozes a autores já consagrados. Novos textos de novos autores, de, quem sabe, novas estrelas que poderão brilhar na literatura. Sem ligar a críticas encartadas, sexo ou idade, apenas com base na qualidade das palavras que se conjugam para formar uma história mágica.

E hoje foi um dia especial para este projecto pois fui informado do interesse neste projecto por parte de uma pequena editora. Assim agora basta trabalhar para finalizar o projecto e para finalmente o apresentar em reunião com os editores; é aqui que vocês entram:

Sendo que uma das pretensões deste projecto é dar voz a novos autores deixo aqui neste espaço o desafio; Enviem-me os vossos textos, que esperam uma oportunidade encerrados na gaveta, dêem largas à vossa imaginação criando novas histórias e universos, sejam os primeiros a viajar neste novo caminho, sejam os primeiros a marcar esta revista.

Para pedirem informações ou para submeterem os vossos contos enviem e-mail para: Igdrasil@sapo.pt

Os textos terão de ser no estilo de conto, não ultrupassando as 15.000 palavras, tendo como limite mínimo as 1.000 palavras. Podem versar sobre qualquer dos sub-géneros do fantástico (terror, fantasia épica, sci-fi, etc…).

O período de admissão de textos irá decorrer até ao final do mês de Setembro!

Agarrem o desafio, podem ser as novas estrelas a fazer brilhar a literatura fantástica!

Roberto Mendes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: